Duvido que você não tinha um super herói preferido quando era criança! Para quem me conhece, nem preciso falar que a minha heroína predileta é a Mulher Maravilha! Desde criança eu assistia a série de TV protagonizada pela atriz Lynda Carter. Eu a achava linda! Aqueles cabelos pretos, os olhos azuis e a roupa brilhante (embora lembrando a bandeira americana) chamavam a minha atenção quando a “Diana” transformava-se em “Mulher Maravilha”.

Fotos de arquivo pessoal

Não era somente a “boniteza”, tinham os poderes… Hoje, adulta e mais observadora que antes, percebi que a heroína com a qual me identificava apresentava certas qualidades (os tais poderes!) que, no fundo, eu almejava alcançar.

O laço da verdade representa a importância da sinceridade, da transparência e da integridade. A versão atual da mulher maravilha, interpretada pela atriz Gal Gadot no cinema, evidencia a sua força e determinação. Em alguns diálogos do filme identificamos claramente a sua iniciativa e a naturalidade com que ela fala sobre igualdade de direitos (independente se você é homem ou mulher).

“Se tiver de interferir com um sistema acomodado e antiquado para ajudar apenas uma mulher, um homem ou uma criança… Aceito de bom grado as consequências.”

Mulher Maravilha – O Filme

“Eu vou lutar por todos aqueles que não podem lutar por eles mesmos.”

Mulher Maravilha – O Filme

Se a hipótese de vivermos num mundo onde tentar respeitar os direitos fundamentais de quem nos rodeia e valorizar uns aos outros, simplesmente porque existimos, são tarefas tão assustadoras, tão difíceis, que só podem ser tratadas por uma heroína nascida na realeza, então em que tipo de mundo estamos vivendo? E em que tipo de mundo você quer viver?

Mulher Maravilha – O Filme

Os heróis e as heroínas não precisam ser exclusivamente da ficção. Muitas vezes eles se encontram pertinho de nós e todo momento é uma oportunidade de aprender com eles. Poderia facilmente te dar muitos exemplos, mas não caberia, ficaria muito extenso…. Aprendi sobre autocontrole e resignação com uma amiga muito jovem que perdeu o marido recentemente, deixando um filho com pouco mais de um ano de idade aos seus cuidados. Aprendi sobre persistência e superação com amigas e mulheres da família que passaram ou estão passando por um difícil tratamento contra o câncer de mama. Por outro lado, entendi que fortaleço a minha capacidade de iniciativa quando pessoas hesitam em acreditar na minha capacidade de aprender ou executar algo novo. Vou te contar uma situação que exemplifica bem esta última observação.

Para gravar o audioblog do Cresce e Aparece!, preciso de um lugar silencioso com o mínimo possível de ruídos. Para isso, eu me recolhia em um quarto de casa e usava a tábua de passar roupas como apoio, pois não tinha uma mesa de escritório no local. Cansada dessa “gambiarra” decidi comprar uma escrivaninha em uma loja online. Busquei o móvel desmontado na loja física, pois li os comentários dos compradores no site de que seria “fácil de montar”. Aí, minha gente, eu animei a montar sozinha a nova escrivaninha.

Todo o material necessário estava incluso no pacote, exceto as ferramentas (que eu tinha em casa). Abri o manual e me deparei com tantos detalhes, que pensei que não daria conta do recado. A turma masculina de casa pensou que eu não seria capaz de montar. Durante o processo, vez ou outra, zombavam de mim e diziam que eu estava demorando muito para concluir a tarefa.

Pensei, então: “Não é necessário força para isso e se eu seguir as instruções na sequência certinha, eu consigo fazer!” No final das contas, montei a escrivaninha (que inclui duas gavetas) sem a ajuda de ninguém!😎

Já destaquei em posts anteriores que não devemos desistir do que queremos, ou pensar que não conseguimos fazer alguma coisa sem ao menos tentar. Sempre colocaram pensamentos equivocados na nossa cabeça: “Isso é coisa de homem!”, “Deixa isso para quem é jovem!”, “Você está muito velha para se submeter a isso!”. Garota! Aprenda com as suas heroínas! Você consegue!

E falando em heroínas, a música selecionada para o post de hoje é “Hero” interpretada por Mariah Carey. A letra enfatiza que há um herói dentro nós. Clique no nome da música, escute e inspire-se!

Audioblog

Audioblog Segredos da mulher esperta: parte II. 15/03/20

Venho salientando nos posts do Cresce e Aparece! a importância da independência feminina e, se você pretende seguir esse caminho à partir desse momento de sua vida, sugiro iniciar pela independência financeira. Na semana passada falei do bloquinho que faz parte do Kit da Mulher Esperta (post da parte I), no qual anoto os meus gastos e as minhas ideias. Recentemente, dividi o bloco de anotações em dois: o Bloco das Contas e o de Ideias. Falarei um pouco de cada um deles.

O Bloco das Contas 📝

Desde a época da faculdade (ou talvez antes), levo o bloco sempre comigo para anotar as minhas contas. Estudei em uma universidade pública e recebi bolsa de estudos, que era a conta para pagar o aluguel e as despesas básicas. Além disso, “me virava” fazendo renda extra para conseguir me manter estudando. Essa renda era o resultado da venda de roscas doces e bombons recheados que eu mesma fazia; ou do trabalho de garçonete de festa de aniversário e de casamentos durante os finais de semana. O dinheiro era contado, e anotar os gastos era essencial (ainda é) para controlar o orçamento.

Não gasto mais dinheiro do que ganho e, mesmo que não sobre grana, pelo menos não falta. Naquela época, me esforçava para guardar um pouquinho todo o mês para estar preparada para imprevistos. Hoje em dia, sei que essa “poupança” chama-se “Reserva de Emergência”, termo que aprendi com o Gustavo Cerbasi e com o canal do Youtube Me Poupe!

Aproveito para indicar o livro do Cerbasi “Como organizar sua vida financeira”, que é muito bom para quem está a fim de mudar, para melhor, a maneira como lida com o próprio “tutu”.

Semelhante às orientações de organização de finanças adotadas pelos especialistas que citei, anoto todos os meus gastos no bloco e, no final do mês, somo os valores por categorias. Dessa forma, eu verifico por onde meu “dindim” está escorrendo e tento economizar no próximo mês. Vou te dar uns exemplos de categorias que uso, mas você pode criar as suas.

Categorias de gastos mensais

  • Padaria
  • Supermercado
  • Vestuário (roupas, sapatos, acessórios)
  • Educação (escola, cursos)
  • Saúde (plano de saúde, farmácia, exames)
  • Água/luz/telefone/aluguel (ou financiamento)
  • Lazer (cinema, Netflix, lanchonete/restaurante)
  • Supérfluos
  • etc.

Muita gente anota os valores no bloco de notas do celular, faz planilha no excel, utiliza aplicativos diversos…. Eu ainda não consigo me organizar dessa maneira. Certa vez tentei baixar um aplicativo deste tipo, porém não consegui usá-lo. O ícone ficou esquecido na tela do smartphone servindo apenas como enfeite (risos). Convivo bem com o digital 📲, porém cresci sendo analógica 📜! Sinto-me à vontade com os manuscritos pois nasci no século passado! (você também?).

Então, passamos agora para o caderno de ideias.

O caderno de Ideias 📘

Eu anoto tudo o que acho interessante nesse caderno. Registro desde frases inspiradoras que escuto em filmes, trechos de livros, falas de pessoas que eu convivo, comportamentos que observo, links de sites e de cursos online, ferramentas de aprendizagem, curiosidades, e até mesmo lembranças de alguns sonhos e as impressões que tenho sobre meus sentimentos e emoções.

Em meio às tais anotações, surgiu a ideia do blog Cresce e Aparece! E muitas outras que ainda não coloquei em prática por falta de tempo ou por acreditar não ser este o momento certo. Mas será que eu ainda saberei quando é o momento? Talvez, nem seja preciso…

Nunca tenha certeza de nada, por que a sabedoria começa com a dúvida.

Sigmund Freud

Para que o blog tomasse forma, tive que me preparar e estudar bastante tanto no sentido de identificar os conteúdos relevantes, quanto aprender sobre as ferramentas digitais que seriam a base para começar a minha nova empreitada. Então, saí em busca de livros que pudessem me ser úteis e encontrei o “Comece pelo Porquê” escrito por Simon Sinek. Um dos trechos que mais me chamou a atenção foi o seguinte:

As pessoas aceitam a vida que levam e fazem as coisas não porque sejam obrigadas, mas porque ninguém jamais lhes mostrou uma alternativa…

Se você mostrar a alguém que talvez exista uma rota alternativa, isso pode abrir a possibilidade de que essa rota seja seguida.

Simon Sinek

Identifiquei a meia-idade, vivida de maneira significativa, saudável e feliz, como sendo a rota alternativa que eu poderia mostrar para as mulheres. Na verdade, esta rota é continuamente construída e compartilhada, e conta com a sua ajuda e das pessoas que, como eu, estão passando por esta nova fase da vida.

Neste sentido, faço o convite de me acompanhar nos momentos de reflexão que exponho aqui no blog, para rever com outros olhos as mudanças implicadas nesse ponto do ciclo vital. Assim, abrimos caminho para novos rumos, significados e objetivos de uma vida que promete ser longa e gratificante.

Te vejo no próximo post! Obrigada pela companhia.

Adoraria receber seu comentário e se você gostou das dicas, compartilhe!

Beijos!😘

5 comentários sobre “Segredos da mulher esperta: parte II

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s