Você que está beirando os 40 ou já passou há algum tempo desta idade, concorda comigo que esse negócio de responder enquetes divertidas e curiosas no Instagram e Facebook é coisa antiga. Como assim??? Você perguntaria. Naquela época nem existia internet e muito menos as redes sociais! A intenção era a mesma, o diferente era a forma. Quem lembra do caderno 📖 de perguntas e respostas que toda menina tinha na adolescência?

Funcionava da seguinte maneira: colocávamos uma pergunta no início de cada folha do caderno e cada linha da folha pautada recebia uma numeração (parecido com aqueles “Livros Ata”). O caderno era entregue para a turma da escola e podia ser respondido no “recreio” ou levado para casa. Funcionava assim, se você fosse o número 7, respondia a linha 7 de todas as perguntas. No final, era comum ter um espaço para você deixar uma mensagem ou dedicatória para a dona do caderno. O legal eram as perguntas!😃 Por meio delas descobríamos desde a cor e a música preferidas dos amigos, até quem era “afim de quem” ou então, as pequenas intrigas entre os colegas de classe 😂😅. Caprichávamos na decoração da capa, que era envolvida por folhas coloridas e figuras divertidas 👇.

Você pode contestar: “Aff, Pri! manuscritos na era digital não fazem o menor sentido!“🤔 Fazem sim! E vou explicar por quê por meio dos resultados de pequisas realizadas na área da neurociência 🧠.

Conforme uma publicação da revista 👉 Forbes existem, pelo menos, 3 argumentos irrefutáveis para retomarmos o hábito da escrita cursiva:

  1. A atividade neural durante a escrita à mão é semelhante à da meditação.
  2. Movimentos sequenciais das mãos durante a escrita, ativam grandes regiões do cérebro responsáveis pelo pensamento, linguagem e memória.
  3. Com esse hábito, você permite que a sua mente “divague”, enquanto se concentra na tarefa. A letra cursiva ativa um segmento do cérebro relacionado às atividades criativas como o desenhar e o colorir, tranquilizando a mente: o que chamamos de Mindfulness.

A escrita à mão, além de desenvolver a criatividade, auxilia na organização das ideias e o entendimento das nossas emoções. 👉 Estudos mostram que, como qualquer outra atividade, o desuso (no caso, o manuscrito ser substituído pelo digitado) é prejudicial para o desenvolvimento de atividades cognitivas, motoras e visuais.

Para ler mais sobre o assunto, em português, recomendo as obras da pesquisadora 👉 Elvira Souza Lima, mais especificamente o livro 👉 “Neurociência e Aprendizagem“.

Quanto melhor escrevemos, melhor lemos e vice-versa (grifo meu). E não se sinta velha para se debruçar entre papeis e canetas enquanto registra algo que aprendeu, pois graças à neuroplasticidade cerebral, nunca é tarde para aprender ou reaprender alguma habilidade.

Não podemos nos intimidar por causa de uma caligrafia ruim ou por falta de ideias para escrever. Para animar, comece escolhendo o tipo de caderno, encape do seu jeito, escolha canetas coloridas e estimule seu cérebro a fazer novas conexões!

Quando eu estava cursando o ensino médio (que eu chamava de 1°colegial) encapei meus cadernos escolares usando recortes de figuras de revistas e, um deles, encapei com uma folha dourada✨ que brilhava bastante ao sol☀️.

Na fase dos “enta” aprendi encapar cadernos com tecido com a leitora Jaqueline, conhecida como Jaky. Usando a técnica que aprendi com ela, encapei agenda, bloco de anotações e até um caderno de música (aquele pautado com as 5 linhas horizontais para anotar as notas musicais da partitura) e presenteei a minha professora de piano.

👉 VALEU A DICA! 👈

Quem não sabe o que é “Valeu a Dica!“, corre rapidinho nesse 👉POST para saber do que se trata. A seção de hoje vai ser abrilhantada pela Jaky. Conheço essa leitora assídua há quase 10 anos. Super habilidosa com costura, faz peças em crochê estilosas (encomende as suas!) e têm muito jeito com plantas e flores (falarei mais sobre isso em futuros posts). Veja as fotos👇dos cadernos que ela fez e me ensinou como fazer.

Encontrei um vídeo explicativo bem didático (e curto para você não perder tempo) para que você possa aprender também. Aproveite retalhos que tem em casa ou compre em lojas de tecido (final de peças, retalhos soltos, normalmente são mais baratos). Não precisa costurar! Use a criatividade acrescentando fitas de cetim, pedaços de renda ou pedrarias para enfeitar o seu trabalho. Assista ao vídeo abaixo 👇 e veja como não tem segredo:

Você pode encapar cadernos em brochura (como o do vídeo) ou em espiral. A dica da Jaky é colar muito bem aquela parte que segura as folhas na capa (por meio de uma costura) empurrando com um garfo. Essas capas personalizadas são ótimas para vender e levantar uma grana para aumentar o orçamento. As capas podem ser feitas em caderno de receitas, diário, agenda, bloco de anotações, e você pode, até mesmo, personalizar um kit de material escolar. Para presentear, inclua um lápis, uma caneta da cor do tecido ou do arranjo da capa que você fez. Garanto que ficará muito bonito! Veja 👇 a foto do caderno de música (em espiral) que eu presenteei a Evelyn no dia dos professores.

E falando em canetas, lembrei-me de alguns materiais escolares da minha época de infância. Haviam alguns objetos facilmente encontrados na maioria dos estojos (que eram de madeira) ou nas mochilas das meninas da minha idade. Quem lembra do conjunto de 6 cores de canetinha, como esse da foto?👇

Também haviam aquelas lapiseiras que trocavam as pontas que eu realmente não sei se ainda existem… Eram pontas grossas como as dos lápis comuns e ficavam encaixadas dentro da própria lapiseira. Eram muito práticas, pois não precisavam apontar, era só substituir a ponta por uma nova e mandar a usada para o “final da fila das pontas“👇.

Quando acabavam as pontas da lapiseira, eu a transformava em lápis de cor “alternativo“. Vou te contar como eu fazia isso, mas antes, vamos para a pausa da música 🎼.

A música do post de hoje é uma homenagem ao dia dos pais, pois é uma canção que conheci através do meu pai. Quando eu era pequena, lembro-me de ouvi-la na fita K7 tocada no rádio do carro. Não sabia falar inglês, mas repetia a letra como um papagaio adestrado acompanhando, cheia de emoção, a linda melodia. Love of my Life do Queen na voz de Fred Mercury é maravilhosa! (e qual música na voz dele não é?).

Depois de adulta descobri que a música foi inspirada na sua ex-namorada Mary Austin. Com ela, Mercury teve um longo relacionamento iniciado na década de 70 quando começava a sua carreira. Depois de separados, continuaram grandes amigos e esta amizade permaneceu firme até a sua morte em 1991. Escolhi a versão do vídeo traduzida e interpretada no Rock in Rio de 1985, um show onde a platéia se envolveu e acompanhou o vocalista da banda em muitos trechos da música 👇.

Papai, feliz dia dos Pais!!!

Voltando para o texto, vou explicar como eu aproveitava a lapiseira usada. Como as pontas dos lápis de cor se quebravam constantemente, eu guardava as pontinhas. Retirava as sobras de grafite da parte plástica das pontas gastas da lapiseira e encaixava as pontas de diferentes cores, no lugar. Inseria tudo dentro da lapiseira e usava a lapiseira (com as pontinhas que iriam para o lixo) para colorir meus desenhos! Era uma “mão de obra” fazer isso. Às vezes, tirava as pontas com um palitinho de petisco (eu ia colocar “palito de dente“, mas achei meio deselegante 😅) ou então, empurrava o resto de gravite com uma agulha grossa de costura. Tomava tempo, mas eu era criança, tinha todo o tempo do mundo para me concentrar nessa tarefa!

E falando em colorir, os livros de colorir para adultos são ótimas opções para quem quer começar a se envolver com papéis e lápis, e não quer, necessariamente, começar pela escrita propriamente dita. Existem no mercado inúmeras opções além de diversos temas de figuras para colorir.

Certa vez, ganhei um livro do tipo de presente (acompanhado de uma caixa de lápis de cor com 36 cores só para mim, olha que luxo!!!). Não colori todas as páginas porquê não faço essa autocobrança. Quando sinto vontade, retorno ao caderno e continuo. Não tenha pressa em concluir, porque colorir é uma das maneiras de descansar a mente. Se você não está com paciência para fazer isso, deixe o livro guardadinho na gaveta até a vontade retornar😉.

O meu livro é esse da foto abaixo👇

Você pode escolher outro tema. Fiquei, particularmente, encantada com o livro 👉”Obras de arte para colorir: de Botticelli a Picasso“. Acredito ser uma boa pedida!👍

Agora, se você não está disposta a se envolver com os apetrechos para encapar um caderno, compre um confeccionado por aquela amiga que vende artesanatos com tecidos e, assim, a ajuda a faturar mais “dim dim” este mês. Ou ainda, adquira um livro “pronto” no qual a proposta seja responder diferentes perguntas em cada dia da semana, como o livro 👉”Uma pergunta por dia” que também indiquei neste 👉 POST.

Além disso, têm o meu “Caderno de Ideias” (contei alguns detalhes sobre ele neste 👉 POST). Uso tanto esse caderno que todas as páginas já foram preenchidas. Comprei outro para que as anotações possam continuar. E continuam “a todo vapor!” Inclusive, o caderno novo está sendo “recheado” com muitas ideias para continuarmos o assunto dos manuscritos nos próximos posts.

Aguarde!!!

🎧Audioblog🎧

Audioblog: Escrever, recordar e viver! 09/08/2020.

Não se esqueça de acessar as próximas publicações do blog 👉 Cresce e Aparece! Para ficar mais fácil de se lembrar, siga o blog por e-mail. Desta forma, você vai ser avisada quando houver novos posts.

Deixe seu depoimento nos comentários! Mande suas opiniões, fotos, links dos seus vídeos para o e-mail: webcresceaparece@gmail.com

Vou selecionar alguns para postar na seção “Valeu a Dica!” do blog e acredito que você não vai perder! Vai?

Grande beijo 😘 e até breve!

6 comentários sobre “Escrever, recordar e viver!

  1. Priscila, fiquei honrada e muito feliz de estar aí no seu post, amo seu trabalho, você vai longe minha amiga, suas palavras nos fazem viajar no tempo e ao mesmo tempo tão úteis, e as músicas então uma mais linda que a outra, que Deus abençoe ♥️um beijão de sua amiga de mais de uma década 🥰 Jaky

  2. Oi Priscila.
    Adorei a dica e a reflexão da importância de escrever a mão. Tenho um conhecido q faz isso antes de digitar…segundo ele traz mais qualidade ao texto.
    Vc e a Joana me fizetam ter vontade de comprar cadetnos para organizar as anotações nossas do dia a dia. Sobretudo eu, q estou perto dos 60, cuja memória não ajuda muito msis não…kkk
    Qto à música, vc nao lembroy do Cadetno, do Chico Buarque? Lindissima…
    Bjs em vcs. E parabéns ao Gustavo pelo dia de hj!

  3. Oi, Priscila! Fiquei tão feliz em recordar isso tudo (me deu uma vontade de voltar no tempo) e de ver meu “nominho” no seu post. Acredita q ainda tenho esses lapis q trocam a ponta? Uso com meus alunos, eles ficam loucos c os lápis! Bjocas

  4. Que legal amei o pode! Eu preciso confessar que apesar de está na casa dos 20 anos amo escrever a mão, mantenho o hábito de escrever em um diário todos os dias e escrevo minhas poesias e planejo meus posts do blog tudo a mão é realmente muito bom a gente descobre tantas coisas e experimentar m tantas sensações enquanto escreve! Obrigada amei de verdade o post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s