O post de hoje tinha que ser especial, pois amanhã, dia 08/03, comemora-se o “Dia Internacional da Mulher“. Ao longo do texto eu apresentarei a você algumas mulheres que me inspiram, que podem ser tomadas como exemplos de pessoas que fazem a diferença para a sociedade e principalmente para a comunidade feminina (é claro que há muitas mais neste “mundão de Deus“, porém tenho que manter o limite do texto…). Trouxe para a nossa conversa, mulheres brilhantes que, de certa forma, se encontram próximas do meu cotidiano, mesmo que virtualmente, pois, quem me acompanha por aqui sabe que gosto de salpicar os meus escritos com personalidades femininas (famosas ou não) que trazem as suas contribuições para nossa vida.

Muitas vezes, aprendemos por observação (o que na psicologia chama-se “aprendizagem vicária“). Por estarmos mais expostos às conexões online e participando de muitas redes sociais, tornamo-nos mais observados e tendemos a observar um número maior de pessoas e situações. De algum jeito, incorporamos comportamentos, ideias, opiniões e sentimentos de terceiros, que vão nos construindo diariamente, nos moldando em uma nova pessoa a cada dia. Quando cheguei a meia-idade percebi que aumentei os meus questionamentos sobre o sentido e o propósito da minha vida (falarei mais sobre esse assunto em posts futuros) o que me fez querer conhecer melhor a mulher que “se construiu” no dia de ontem, no dia de hoje e aquela que se transformará amanhã. O que eu quero dizer é que podemos escolher quais são os tijolos que comporão a nossa edificação interior. Eu mesma, por exemplo, costumo pinçar um pedacinho daquilo que as pessoas que convivo ou tenho acesso, têm de melhor. Por esse motivo, resolvi falar de uma pequena amostra (são muuuuuiiiiitttaaas) daquelas que tenho como modelo. Iniciemos!

Nicette Bruno é uma lição de vida em pessoa. Excelente atriz, lembrada por seu sorriso sincero, por sua família harmoniosa, sua religiosidade e por ser dona de uma simpatia sem igual, teve sua vida resumida (como muitas outras mulheres e homens) ao ser vítima da tal doença global que trouxe prejuízos sem precedentes em 2020. Após o seu falecimento recente (janeiro do presente ano), sua filha Beth Goulart concedeu uma entrevista à👉 Extra para falar sobre a sua perda. Ao ser questionada à respeito do aparente otimismo da mãe, a seguinte questão foi colocada: “Tem gente que vê o copo meio cheio, mas há os que só veem meio vazio… E Nicette via o copo meio cheio sempre, né?” A resposta de Beth foi a seguinte:

“Sempre. Todos nós. Porque agradecemos a metade do copo cheio e sabemos que temos que conquistar a outra metade. Quando você tem essa postura positiva diante da vida, isso o fortalece em todos os sentidos. E aí você caminha para frente.”

Beth Goulart – Atriz e filha de Nicette Bruno

Com tal resposta fica simples entender o que é gratidão e que ser otimista não tem nada a ver com deixar as coisas acontecerem sem nos esforçarmos para nos desenvolver como pessoas e conquistarmos o que precisamos. Pensemos sobre esse modo de vida de uma mulher admirável…

Passemos para a próxima.

Eu conheci o trabalho da Luciana Laudares por meio do grupo MELMulheres Empreendedoras de Lavras (falei sobre elas no post 👉”Um novo propósito”). Infelizmente, por causa das restrições implicadas pela pandemia, não tive a oportunidade de conhecê-la pessoalmente. A Luciana é advogada “especialista em ajudar mulheres em demandas familiares“. As suas postagens no Instagram são excelentes para o público feminino se informar sobre assuntos da esfera jurídica relacionados aos diversos problemas que impactam a vida das mulheres, tais como: inventários, abandono afetivo, pensão alimentícia, violência contra a mulher, relacionamento abusivo, divórcio, entre outros. Para conhecer, acesse abaixo👇:

De acordo com uma publicação de janeiro de 2021 no caderno de política do Estadão: 👉”Nunca houve tantos divórcios como na pandemia, revela estudo dos cartórios“. Os dados apontam um crescimento médio de 15% no número de divórcios em 2020 em comparação com 2019. Outro resultado colateral dos tempos de COVID19 foi o grande aumento da violência doméstica em todo o Brasil. O isolamento intensificou comportamentos inadequados entre os familiares devido a ampliação do tempo de convivência que potencializou discussões que, por sua vez, contribuíram para ocasionar diferentes formas de agressão. Na verdade, o problema já estava lá, escondido, velado e apenas foi apresentado (ou escancarado) mais claramente para a população.

Porém, quando se fala em violência doméstica ou violência contra a mulher é comum imaginarmos cenas mais drásticas como aquelas acompanhadas de armas, sangue, hematomas ou aquelas que levariam à morte da vítima. Contudo, a violência começa, sorrateiramente, a fazer parte da vida de uma mulher. As nuances agressivas vão se apresentando aos poucos para que as vítimas passem a interpretar determinados comportamentos como se fossem naturais. Tal cenário faz muitas pessoas acreditarem em frases como:

  • Comigo vai ser diferente…“;
  • Eu não ligo em ter que deixar de ter meus perfis nas redes sociais, bem, eu tenho muitas outras coisas para fazer… (ao mesmo tempo que os dele são mantidos)“;
  • Ele me ofende perto das pessoas somente em momentos de nervosismo“;
  • Ele omite quando é promovido (ou rebaixado) no emprego, quando compra ou vende algo de casa para me poupar das preocupações, afinal, eu não preciso saber destas coisas, não sou boa com finanças. Eu sei que ele nunca vai me desamparar…”.

Por meio dos exemplos anteriores é possível trazer para mais perto da realidade o que é ou o que pode levar a ser um relacionamento abusivo. Se você ficou insegura ou com dúvida se está vivenciando uma situação deste tipo, não se envergonhe! Para fazer uma pequena avaliação da situação, sugiro um teste online muito interessante que você pode fazer clicando 👉AQUI. Caso você queira saber mais sobre o assunto em uma linguagem simples e acessível, leia o texto 👉”Violência doméstica no Brasil: desafios do isolamento” publicado no Politize e tire suas próprias conclusões. Ou então, mostre essas informações para aquela amiga que talvez esteja precisando.

Agora vamos para o #valeuadica para falar de outra mulher que também faz a diferença.

#ValeuaDica

No #valeuadica de hoje, vou ajudar a divulgar uma iniciativa direcionada às mulheres do meu município. E, se você achar a iniciativa interessante, copie à vontade na sua cidade também!

Ana Paula Arruda é delegada de polícia e vereadora e deu início à uma campanha na qual podemos nos envolver de duas maneiras: contribuindo e divulgando.

Trata-se de uma campanha de arrecadação de absorventes higiênicos, até o dia 31/03/2021, para serem doados aos CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) do município de Lavras para, posteriormente, serem distribuídos às mulheres que não têm condições financeiras para comprar este item tão importante para a higiene pessoal feminina. Uma embalagem com 8 absorventes íntimos para fluxo regular custa entre R$4,00 e R$6,00. Pode parecer uma quantia pequena dentro do seu orçamento mensal, mas impacta significativamente em famílias onde há meninas adolescentes e apenas uma mulher (no caso, a mãe) que contribui efetivamente com toda a renda familiar. Para saber como a campanha funciona e quais são os locais de arrecadação, clique na imagem abaixo👇 para fazer a sua parte.

A próxima mulher que trago para conversa usou a sua obra para nos presentear com histórias sobre diferentes mulheres. Veja só!

Ana Cristina Passarella Bretas é escritora atualmente, mas a conheci como docente do curso de pós-graduação em Enfermagem. Além de enfermeira também é socióloga. Foi minha orientadora de doutorado há mais de 10 anos e faz quase o mesmo período que não nos encontramos pessoalmente. O que mais me encantou durante o nosso tempo de convivência foi a sua disposição e o seu envolvimento com a docência. Eu a vejo como uma pessoa que acolhe com o olhar e se mostra prestativa em auxiliar. É daquelas que pega na mão e te leva para te ajudar com algo. Embora com toda doçura que lhe é peculiar, coloca suas opiniões de forma firme e competente. Um produto resultante de um trabalho de criação desta mulher não poderia passar batido do meu rol de influências. Assim, gostaria de compartilhar com você a sua última produção que vai ao encontro do nosso tema atual.

Cem vezes uma” é um livro de contos que traz uma prosa poética sobre embates atuais sob a perspectiva de diferentes mulheres. São cem histórias curtas para “ler brincando“! Clique na imagem abaixo👇 para saber mais e adquirir o seu exemplar.

Agora, vamos seguir para a dica de música do post.

#Dica de Música do Blog🎼

Escolhi propositalmente a música “Só Você” do cantor Fábio Junior. Da mesma forma que enxergamos as coisas sob uma outra ótica quando nos equipamos de informações de vários pontos de vista, convido-lhe a “ouvir com outros ouvidos” 👂a letra desta melodia. Na sua interpretação comum, a música é de estilo romântico cuja letra versa sobre o um relacionamento amoroso entre duas pessoas e uma delas finalmente reconhece o valor deste amor. Desta vez, vou lhe convidar a prestar atenção na letra da música de modo a interpretar as frases ditas por você e para você.

“Demorei muito para te encontrar

Agora eu quero só você

Seu jeito todo especial de ser…”

Fábio Jr. – Só você

Clique abaixo👇, ouça e reflita.

Você perceberá o quão fascinante é esta mulher que mora dentro de você. O meu recado é que desenvolver o amor próprio é algo essencial! Não demore para encontrar a melhor versão de você mesma! 💕

Encontre-se...🍃

Cresça…🥀

Apareça…🌹

e não esqueça de 👉 vicejar sempre!!!✨🌹✨

Embora não tenhamos muito para comemorar neste dia oito de março, gostaria de lembrar e parabenizar todas as mulheres por todas as conquistas arduamente conseguidas por elas ao longo da história.

Que a nossa participação na sociedade seja considerada e respeitada.

Que o nosso trabalho seja justamente remunerado e valorizado.

Que entendamos que o feminismo não é o oposto de machismo na medida em que significa colocar em prática uma luta imensa por oportunidades igualitárias para todas as pessoas, independentemente de qualquer tipo de classificação ou rótulos impostos pela sociedade.

Somos todos humanos! Todos somos importantes!

🎧Audioblog🎧

Audioblog: Encontre a verdadeira mulher que existe em você. 07/03/2021.

]Antes de terminar, quero te lembrar do nosso sorteio no Instagram . Ainda dá tempo de participar! Não perca tempo!!! Clique abaixo👇 e siga os passos:

Te espero na Live amanhã a noite (08/03/21)!

Beijão a todas!!!💋

3 comentários sobre “Encontre a verdadeira mulher que existe em você

  1. Priscila.
    Seu post me desafiou a eleger mulheres c histórias admiráveis. Lembrei da Severina, nossa faxineira em SP c uma história de luta e superação q um dia te conto. D Aparecida, vizinha em Lavras, uma mulher simples, mas de uma inteligência invejável. E, claro, minha mãe, de quem tenho muito orgulho!!!
    Adorei seu papo dr hj!
    Bjs em vc e na familia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s