Com tantas coisas acontecendo no Brasil e no mundo que requerem adaptações imediatas para garantirmos a nossa sobrevivência, quase não nos sobra tempo para pensar em felicidade, sobretudo na meia-idade. No entanto, em meio as leituras cotidianas me deparei com o lançamento do livro “A Invenção de uma Bela Velhice“👇 da pesquisadora Mirian Goldenberg, resultado de anos de pesquisa sobre o tema.

Resolvi me inteirar um pouco mais sobre o assunto e assisti uma excelente palestra proferida por ela no TEDx São Paulo realizada em 2017. Assista abaixo👇

Vou resumir para você citando alguns dos pontos destacados pela pesquisadora ao falar de seu estudo realizado com homens e mulheres sobre felicidade e envelhecimento. Ela explicou que a visão sobre o envelhecer, principalmente se tratando de “insatisfação corporal“, apresenta-se diferente nas perspectivas masculinas e femininas. No final das contas, as mulheres que se sentem felizes quando chegam próximo aos 50 anos, começam a enxergar tempo para cuidar de si mesmas (antes cuidavam de todos os outros, marido, filhos, pais e etc), aprendem a dizer “não” e a fazer uma “faxina existencial” jogando fora tudo o que não se encaixa mais no seu modo vida.

Além disso, Mirian observou a importância das amigas para a manutenção da saúde feminina e que rir e brincar com as próprias situações é um sinal de maturidade e de felicidade. Segundo ela, com o envelhecimento, descobrimos que “o tempo é o verdadeiro capital” e por isso, não podemos desperdiça-lo com bobagens.

Além do mais, é fundamental ter uma “atitude interna” para mudar o nosso comportamento em relação a opinião alheia sobre as nossas escolhas na medida em que essa atitude faça com que tais opiniões sejam cada vez mais dispensáveis.

E falando em “próximo ao 50“, trouxe para você um outro vídeo intitulado “Timeless: 50 people 1 question” (em tradução livre “Eterno: 50 pessoas e 1 questão“). Nele, 50 pessoas de diferentes faixas etárias falaram sobre “idade, tempo e vida” ao responderem a seguinte questão: “Se você pudesse ter qualquer idade, que idade você teria?” Alguns gostariam de ser mais jovens, outros mais velhos por diversos motivos, mas na verdade, poderíamos aprender com a sabedoria de quem está confortável com a idade que tem…

Assista o vídeo abaixo👇, de menos de 4 minutos. Ative a legenda no canto inferior direito para ler a legenda em português { subtitle (legendas) > auto-translate (traduzir automaticamente) > portuguese (português)}.

Abrace tudo o que puder na sua vida como ela é hoje

A vida é um presente”

De acordo com o professor Clóvis de Barros Filho, a “Felicidade não é uma meta. É um instante de vida que você gostaria que durasse mais“. Então, todos os dias deveríamos tornar nossos instantes um pouco mais prazerosos. Como ele mesmo diz “Tome decisões alegradoras !“👇

Não existe outra pessoa que te conheça melhor que você mesma! “Você é o maior especialista em você mesmo“. Por isso, “larga mão de ser pamonha“🌽 e comece a tomar as rédeas da sua vida! Não pense que à partir de certa idade não se pode fazer mais planos, ter projetos futuros, aprender coisas novas e viver, no sentido de aproveitar todos os momentos e não somente assistir o tempo passar, distraída com o trabalho, com o que vai fazer para o almoço e para janta, com a lista do mercado, a roupa para lavar ou com a rotina dos filhos.

E os nossos planos de felicidade, aonde ficaram esquecidos?

É em relação a esse assunto que ensinam mãe (77 anos) e filha (57), em uma conversa franca enquanto lavam a louça, à respeito de envelhecer. O vídeo “Ser velha não é um problema” do canal 👉 Ter. a. pia do Youtube me foi enviado pela minha sogra há um tempo e por ele, passei a seguir o canal de Sylvia e Carla, as protagonistas do vídeo, chamado👉 “Escritora no Divã“.

Assista abaixo👇

O que mais me chamou a atenção nessa conversa de mulheres de diferentes gerações, foram as seguintes frases:

“Você tem que ter um projeto de futuro em qualquer idade”.


“Eu acho que você pode ser velho com 20 anos, 30 anos, se você não tiver curiosidade, você está acabado!”


“Não é a idade que me define”


“Porque tem que se movimentar! Se movimentar para o futuro. Você não sabe quanto tempo você vai ter para viver, então viva com qualidade!”

Então, bora ter atitude, criatura!!! Como canta Lulu Santos: “Vamos viver o que há para viver, vamos nos permitir!!!“(dica de música de um post publicado em 2020).

Antes de concluir, vamos para a uma pausa para a música do post de hoje.

#Dica de Música do Blog🎼

A música do post é bem sugestiva, “Man! I Feel Like A Woman” da lindíssima cantora Shania Twain. Escuta só!👇

Antes de terminar, não poderia deixar de mencionar o significado da palavra japonesa “IKIGAI” que aprendi com os médicos pesquisadores Emílio Moriguchi (gerontologista) e Pedro Schestatsky (neurologista) por meio de um curso sobre saúde e trabalho que participei no primeiro semestre do ano.

IKIGAI quer dizer “sentido da vida“, é a filosofia de vida do povo centenário de Okinawa (um conjunto de ilhas do Japão) muitas vezes relacionada à vitalidade, à longevidade e à motivação para uma existência mais feliz. De acordo com um texto da 👉BBC News, IKIGAI é o “segredo para uma vida longa, feliz e saudável”!

De acordo com Moriguchi, na prática IKIGAI significa conseguir equilibrar 4 dimensões da nossa vida: Paixão, Missão, Vocação e Profissão. Quando você faz aquilo que ama, está unindo paixão e missão; quando faz aquilo que o mundo precisa, está juntando missão e vocação; quando você faz aquilo pelo qual pode ser pago, está unindo vocação e profissão e; quando faz aquilo que você faz bem, está atrelando profissão a paixão. Schestatsky insere o conceito IKIGAI na sua técnica para se conseguir uma vida mais feliz e saudável usando o acrônimo MAP:

  • M ovimento
  • A limento
  • P ensamento

Mas essa prosa, eu vou deixar para um futuro post para não alongarmos mais este texto😉. Por hora, vou indicar para você 2 livros que abordam a filosofia IKIGAI, caso tenha interesse em se aprofundar no assunto (clique nas imagens abaixo👇 para ser direcionada ao site usando o link promocional do Cresce e Aparece!).

Ikigai: Os cinco passos para encontrar seu propósito de vida e ser mais feliz

Ikigai: Os segredos dos japoneses para uma vida longa e feliz

No mais, gostaria de agradecer🙏🏻 a sua presença por aqui. ❤

Apareça quando e quantas vezes quiser! Indique a leitura para as amigas, compartilhe o que achar relevante nas suas redes sociais.

Os próximos textos estarão recheados das dicas das leitoras e leitores que escrevem para o blog ou que deixaram seus comentários no final das páginas. Deixe também sua opinião!!!✍🏻

Quero mandar um abraço especial para o pai dos meus filhos que a cada dia me surpreende mais por sua dedicação e carinho conosco, para o meu pai e para todos os pais presentes nas vidas de sua prole (sejam eles biológicos ou afetivos, sejam as mães que representam o papel de pai), conscientes de todas as suas importantes responsabilidades e comprometidos na criação e educação de seus filhos!

🎉Parabéns a todos!!!🎁

Grande beijo💋 e até breve!

Avalie o post aqui👇

🎧Audioblog🎧

Audioblog: Nem jovem, nem velha: como ser feliz na meia-idade. 08/08/2021

3 comentários sobre “Nem jovem, nem velha: como ser feliz na meia-idade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s